Tolerância ao déficit hídrico: adaptação diferencial entre espécies forrageiras

Angelita Celente Martins, Cristina Ferreira Larré, Fernanda Bortolini, Junior Borella, Rodrigo Eichholz, Dominique Delias, Luciano do Amarante

Resumo


O objetivo do trabalho foi caracterizar mecanismos de adaptação à restrição hídrica no solo em Macroptilium lathyroides (L.) Urb, Vigna luteola Jacq e Desmodium incanum DC, leguminosas com potencial forrageiro. Os tratamentos foram caracterizados pela suspensão da irrigação e manutenção das plantas em capacidade de campo, iniciados 60 dias após a semeadura. As avaliações foram realizadas aos quatro, 11 e 18 dias após a submissão ao déficit hídrico e aos dois, cinco e nove dias após a reidratação. O acúmulo de osmólitos, como acúcares solúveis e prolina, em folhas e raízes, constitui uma estratégia metabólica evidente para adaptação à restrição hídrica nas espécies estudadas, resultando numa menor interferência do estresse oxidativo em Desmodium incanum DC.

Palavras-chave


Desmodium, estresse, leguminosas, Macroptilium, Vigna

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2446-8231

Indexadores: Aquatic Sciences and Fisheries Abstract (ASFA) | Biological Abstract | Biosis Previews | Google Acadêmico | Latindex | Qualis-CAPES | Scopus | Web of Science – Institute for Scientific Information (ISI)