Respostas morfológicas ao alagamento em espécies arbóreas de florestas ribeirinhas subtropicais brasileiras

Ághata Comparin Artusi, Heliur Alves de Almeida Delevatti, Cristhian dos Santos Teixeira, Silvia Vendruscolo Milesi, Camila Kissmann, Tanise Luisa Sausen

Resumo


No Sul do Brasil as inundações são de baixa magnitude e ocorrem com alta frequência ao longo do ano. O objetivo deste trabalho foi avaliar as respostas ao alagamento em quatro espécies arbóreas nativas. As espécies Eugenia uniflora L., Eugenia involucrata DC., Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan e Inga vera Willd. foram distribuídas nos tratamentos controle (C), inundação parcial (IP) e total (IT) por 15 dias e avaliadas quanto ao crescimento e acúmulo de biomassa. Os resultados evidenciaram que E. uniflora e P. rigida apresentam uma redução no acúmulo de massa seca sob IT enquanto I. vera e E. involucrata não apresentaram diferença sob IP e IT. A IT acarretou efeito negativo para o comprimento da raiz em P. rigida e número de folhas em E. uniflora. As respostas observadas para as espécies estudadas evidenciaram diferentes estratégias morfológicas a períodos de inundação que ocorrem em florestas ribeirinhas subtropicais.


Palavras-chave


abscisão foliar, biomassa, inundação, raiz.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21826/2446-82312020v75e2020001

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2446-8231

Indexadores: Aquatic Sciences and Fisheries Abstract (ASFA) | Biological Abstract | Biosis Previews | Google Acadêmico | Latindex | Qualis-CAPES | Scopus | Web of Science – Institute for Scientific Information (ISI)