Caracterização físico-química e desenvolvimento pós-colheita de jabuticabas (Plinia peruviana e P. cauliflora)

Daiane Silva Lattuada, Nicole Barros, Anelise Hagemann, Paulo Vitor Dutra de Souza

Resumo


Plinia peruviana e P. cauliflora pertencem à família Myrtaceae, apresentam potencial para exploração como frutífera e/ou para arborização urbana. Contudo, pouco se conhece sobre suas características, sendo o objetivo deste trabalho avaliar morfometria (dimensão, massa fresca de frutos, polpa, casca e sementes, rendimento de polpa, número de sementes por fruto e cor dos frutos), constituição química (sólidos solúveis SS, acidez titulável AT, Ratio e teor vitamina C) e desenvolvimento pós-colheita (constituição química e perda de massa fresca) dos frutos destas espécies. As amostras estudadas são arredondadas, com alto teor de água (83 %), alto rendimento de polpa (entre 67 e 76 %), massa fresca entre 5,30 e 6,82 g e mais de uma semente por fruto. Apresentaram entre 11,4 e 12,7 SS, baixa AT e 19 mg 100 g de polpa-1 de vitamina C. Plinia peruviana e P. cauliflora apresentam características físico-químicas similares, podendo ser armazenadas por 28 dias sob-refrigeração (≈2ºC).


Palavras-chave


frutífera nativa, morfologia, Myrtaceae, química dos frutos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21826/2446-82312020v75e2020015

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2446-8231

Indexadores: Aquatic Sciences and Fisheries Abstract (ASFA) | Biological Abstract | Biosis Previews | Google Acadêmico | Latindex | Qualis-CAPES | Scopus | Web of Science – Institute for Scientific Information (ISI)