Caracterização físico-química e desenvolvimento pós-colheita de jabuticabas (<i>Plinia peruviana e P. cauliflora</i>)

Autores

  • Daiane Silva Lattuada Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - RS https://orcid.org/0000-0002-8892-5811
  • Nicole Barros Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Anelise Hagemann Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - RS
  • Paulo Vitor Dutra de Souza Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.21826/2446-82312020v75e2020015

Palavras-chave:

frutífera nativa, morfologia, Myrtaceae, química dos frutos.

Resumo

Plinia peruviana e P. cauliflora pertencem à família Myrtaceae, apresentam potencial para exploração como frutífera e/ou para arborização urbana. Contudo, pouco se conhece sobre suas características, sendo o objetivo deste trabalho avaliar morfometria (dimensão, massa fresca de frutos, polpa, casca e sementes, rendimento de polpa, número de sementes por fruto e cor dos frutos), constituição química (sólidos solúveis SS, acidez titulável AT, Ratio e teor vitamina C) e desenvolvimento pós-colheita (constituição química e perda de massa fresca) dos frutos destas espécies. As amostras estudadas são arredondadas, com alto teor de água (83 %), alto rendimento de polpa (entre 67 e 76 %), massa fresca entre 5,30 e 6,82 g e mais de uma semente por fruto. Apresentaram entre 11,4 e 12,7 SS, baixa AT e 19 mg 100 g de polpa-1 de vitamina C. Plinia peruviana e P. cauliflora apresentam características físico-químicas similares, podendo ser armazenadas por 28 dias sob-refrigeração (≈2ºC).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Silva Lattuada, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - RS

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2007), Mestrado (2010) e Doutorado (2014) acadêmicos em Fitotecnia pela mesma universidade. Atua como pesquisadora no Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária (DDPA) da Secretaria da Agricultura PEcuária e Irrigação (SEAPI-RS), principalmente nos seguintes temas: fruticultura, viticultura, sistema de propagação de plantas, especialmente cultura de tecidos vegetais, qualidade fisiológica de sementes e espécies nativas.

Nicole Barros, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Pós graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS): Ingresso em 2007 e egresso em 2012 da Faculdade de Agronomia da UFRGS. Durante a faculdade, obteve uma bolsa de estudos para a Universidade ?Texas Tech University? por um semestre. Ao longo dos semestres cursados na UFRGS, foi bolsista de iniciação científica e monitora de algumas disciplinas. No final da graduação, entre 10/2011 e 07/2012, realizou estágio na Bolsa Brasileira de Mercadorias (BBMRS). Após formada, entre 08/2012 e 02/2013 foi bolsista de Desenvolvimento Tecnológico e Industrial (DTI) no Departamento de Horticultura da mesma faculdade. Entre 2013 e 2015, realizou mestrado acadêmico stricto sensu na área de Fitotecnia, com ênfase em Biotecnologia e Melhoramento Vegetal no Departamento de Plantas de Lavoura da Faculdade de Agronomia da UFRGS. Atualmente está no 6° semestre de Psicologia da UFRGS e atua no grupo de pesquisa Núcleo de pesquisa e intervenção em famílias com bebês e crianças (NUFABE) do Departamento de Psicologia do Desenvolvimento e Personalidade do Instituto de Psicologia da UFRGS. Atua principalmente no Projeto &quot;Transição para a parentalidade adotiva: pesquisa e intervenção&quot;, sendo orientada pela Professora Giana Bitencourt Frizzo.

Anelise Hagemann, Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural - RS

Engenheira Agronoma formada pela Universidade Tecnologica Federal do Paraná, campus Pato Branco no ano de 2013. Mestre em fitomelhoramento pela UFPel. Servidora na Secretaria Estadual do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo no estado do Rio Grande do Sul.

Paulo Vitor Dutra de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (1987), mestrado em Fitotecnia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1990) e doutorado em Agronomia - Universidad Politécnica de Valencia (1995). Foi bolsista Recém Doutor CNPq (1995/1998). É professor Titular da Faculdade de Agronomia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Atuou como Chefe do Departamento de Horticutura e Silvicultura por três mandatos e foi Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Fitotecnia no período 01/06/2007 a 31/05/2011. Tem experiência na área de Agronomia/Horticultura, com ênfase em Propagação de plantas hortícolas e Fisiologia de Plantas Cultivadas, atuando principalmente nos seguintes temas: citros, videira, Quivizeiro, frutíferas nativas, endomicorrizas, substratos, propagação e ambiente protegido. Atualmente é Vice-Diretor da Faculdade de Agronomia da UFRGS. Coordenador do Comitê de Agronomia e Ciência dos Alimentos FAPERGS. Bolsista de Produtividade em Pesquisa 2 CNPq.

Downloads

Publicado

2020-08-28

Como Citar

Lattuada, D. S., Barros, N., Hagemann, A., & de Souza, P. V. D. (2020). Caracterização físico-química e desenvolvimento pós-colheita de jabuticabas (&lt;i&gt;Plinia peruviana e P. cauliflora&lt;/i&gt;). Iheringia, Série Botânica., 75. https://doi.org/10.21826/2446-82312020v75e2020015

Edição

Seção

Artigos